A bandeja, braço de suspensão oscilante, é um subconjunto do sistema de suspensão dos veículos. Em condições ideais, ela trabalha em harmonia com os demais componentes de suspensão, ligando a roda ao chassi do veículo e participa na estabilidade, conforto e segurança do sistema. Sua construção é formada por sua estrutura estampada, forjada ou fundida, buchas e pivô.

• Ligar a roda ao chassi do veículo (pivô liga roda, buchas ligam chassi).

• Determinar o alinhamento das rodas (seu tamanho, formato e posicionamento).

• Permitir movimentos verticais da suspensão (subir e descer).

• Suportar forças laterais (nas curvas).

• Limitar e controlar movimentos longitudinais das rodas (frenagens e arranques).

• Permitir que uma suspensão seja independente. (lado direito independe da esquerda bandeja como suporte móvel).

As molas controlam e determinam a altura do carro elasticamente e os amortecedores controlam a energia armazenada por estas. Desta forma, as bandejas têm como função controlar o posicionamento destes componentes na suspensão nas mais diversas situações, como o subir e descer (ex. passagem em lombadas), para frente e para trás (ex. arranques e frenagens), para dentro e para fora (ex. em curvas). Quando os componentes estão em conformidade, este controle da bandeja proporciona o máximo desempenho da suspensão, além de garantir o perfeito alinhamento de direção.

A bandeja, por ser o componente de suspensão mais próximo do solo, é a primeira a receber o choque de um impacto sofrido pela suspensão. Das diversas funções que possui no conjunto de suspensão, a principal é ligar as rodas ao chassi. Isso mostra que a bandeja está intimamente ligada com a segurança do veículo e de seus ocupantes. Alguns dos defeitos que ocorrem com a bandeja podem provocar o desligamento da suspensão, seguido do desligamento do sistema de direção com a possibilidade de perda de controle do veículo e o conseqüente risco de acidente.

Os defeitos de uma bandeja são: estrutura empenada, amassada, trincada ou fora de esquadro. Pivôs com folgas e/ou buchas com folga. Em razão dos grandes esforços que a peça é submetida, recomenda-se sua verificação periódica e, mesmo quando forem detectados apenas desgastes nas buchas, por segurança e prevenção, substituir a peça completa.