Calibragem com nitrogênio

A calibragem com nitrogênio apresenta menor alteração de pressão e temperatura após longos percursos, podendo aumentar a vida útil do pneu.

Usando calibragem com nitrogênio, deve-se utilizar a mesma pressão recomendada para o ar comprimido. Pode-se misturar o nitrogênio com o ar comprimido, porém misturando os gases haverá perda de algumas vantagens físicas do nitrogênio. É recomendável que o usuário utilize um ou outro gás.

Pressão de ar

A pressão de ar é o fator que mais afeta o desempenho e a durabilidade dos pneus. A pressão de ar correta a ser utilizada deve ser a recomendada pelo fabricante do veículo, inserido no manual de proprietário e normalmente afixada em plaquetas colocadas na portinhola do tanque de combustível e/ou na coluna da porta do motorista.

Saiba como a pressão excessivamente baixa ou alta pode afetar diretamente o pneu e sua vida útil:

  • Pressão baixa: Pneu com baixa pressão tem sua área de contato com o solo alterado, provocando desgaste acelerado e irregular da banda de rodagem e dos “ombros”. Isso reduz sua durabilidade e aumenta o consumo de combustível. Outras consequências que podem advir da baixa pressão: superaquecimento, quebras e separações dos componentes estruturais do pneu.
  • Pressão alta: Também altera a área de contato do pneu com o solo, ocasionando desgaste acelerado no centro da banda de rodagem e reduzindo a durabilidade do pneu. Devido ao supertensionamento da carcaça, o pneu fica mais suscetível a cortes e impactos. Pressão alta reduz o conforto ao dirigir (carro vibra mais com irregularidades do solo).

Verificação da pressões:

  • As pressões de ar devem ser verificadas semanalmente ou, no máximo, a cada 15 dias.
  • Antes de empreender longas viagens, faça uma checagem das pressões. Se o seu veiculo for viajar carregado, você pode incrementar a pressão de ar de 2 a 4 libras/pol, desde que este aumento não ultrapasse a máxima recomendada, de acordo com o manual do proprietário.
  • É recomendado que seja efetuada checagem da pressão de ar com os pneus frios; dependendo do percurso percorrido e da velocidade a que foi submetido, o pneu demora entre 1 e 2 horas para esfriar.
  • Utilize a pressão de ar especificada pelo fabricante do veículo no manual do proprietário.
  • Por ocasião da checagem das pressões, examine as válvulas. Certifique-se de que não apresentam vazamentos. Verifique se todas estão com suas tampas respectivas. As tampas são acessórios extremamente úteis, pois evitam possíveis vazamentos de ar e a penetração de umidade e impurezas, que danificam o núcleo da válvula.
  • Não deixe de calibrar o estepe.