Como escolher o pneu ideal para seu veículo

Os pneus possuem gravados nas laterais diversas informações referentes a dados e especificações do produto. Entre esses dados, além da marca fabricante e alguns termos comerciais e tecnológicos, está contida uma sequência numérica, que para muitos é algo indecifrável e um tanto quanto confuso. No entanto, saber o que estes números significam é de fundamental importância para identificar o melhor pneu para o seu carro e sua necessidade, pois ali constam especificações como a característica de construção, medida, carga máxima, velocidade máxima e diâmetro da banda de rodagem, informações que auxiliam o consumidor no momento da substituição do pneu usado por um novo.

A leitura do pneu

 

Considerando o pneu da ilustração, Michelin Primacy 3 205/55 R16, temos os seguintes dados:

205 – Largura do pneu em milímetros
55 – Perfil: Representa a relação percentual entre largura do pneu e altura do flanco. Neste caso, o flanco do pneu tem 55% da medida da banda de rodagem.
R – Tipo de construção do pneu. Neste caso o “R” significa radial.
16 – Diâmetro do aro.
91 – Indica a capacidade máxima de carga sobre o pneu (Vide tabela na ilustração).
V – Indicador de velocidade máxima que o pneu suporta. (Vide tabela na ilustração).

Chegou o feriado do carnaval e para evitar dor de cabeça na estrada, não esqueça de trazer seu carro para um check-up completo na Toninho Auto Center.

O feriado de carnaval é um dos períodos mais movimentados nas estradas de todo o Brasil, quando milhões de carros disputam espaço pelas rodovias, desta forma os riscos no trânsito aumentam consideravelmente, o que torna a manutenção preventiva do veículo indispensável para uma viagem tranquila.

A revisão do seu carro, antes de grandes deslocamentos, é de fundamental importância para a segurança do condutor e dos passageiros, além disso, peças em boas condições são mais econômicas, poupando combustível e consequentemente o seu bolso. Um carro em condições ideais de segurança se torna mais responsivo aos comandos do motorista nas situações de emergência enfrentadas na estrada.

Por isso, não deixe de verificar o nível de desgaste e pressão dos pneus, o sistema elétrico bem como o funcionamento das luzes de freio, farol e luzes do painel de instrumentos do veículo, limpadores de para-brisa e a água do radiador.

Para uma direção mais confortável, segura e econômica, renove o alinhamento e o balanceamento do carro. Confira e se necessário troque o óleo lubrificante do motor e o filtro de óleo. Lembre-se, em uma viagem, os componentes do veículo são mais exigidos e por isso devem ser novos ou revisados.

Por fim, cheque os itens de segurança, estepe, macaco, triângulo e chave de roda.

Para estar 100% precavido visite uma de nossas cinco lojas para um check-up completo e confira os preços especiais para o carnaval.

 

Direção defensiva para condições de emergência no trânsito

Em cenários de chuvas, tempestades ou neblinas, o ideal é evitar o trânsito, porém em muitas situações dirigir acaba sendo inevitável. Por isso listamos a seguir dicas importantes de direção defensiva, que podem garantir a segurança em situações de risco.

  1. Diminua a velocidade, pois há perda de visibilidade e perigo de aquaplanagem;
  2. Mantenha distância de pelo menos 10 metros do veículo da frente – a medida é o comprimento de aproximadamente dois carros;
  3. Acenda o farol baixo durante o dia. A medida aumenta a visibilidade e alerta os veículos de trás;
  4. Ligue imediatamente o desembaçador traseiro;
  5. Evite freadas bruscas e não faça manobras perigosas;
  6. Utilize a velocidade do limpador no mesmo nível do volume de água da chuva;
  7. Não use as mãos para limpar vidros embaçados, pois eles ficarão engordurados. Utilize um pano apropriado;
  8. Ligue o ar condicionado ou ventilador do carro. Se os vidros já estiverem embaçados, use ar quente;
  9. No caso de neblina, acenda imediatamente o farol baixo ou luzes de neblina;
  10. Jamais faça ultrapassagens;
  11. Mantenha a velocidade constante, sem fortes acelerações ou freadas bruscas;
  12. No caso de pistas de terra com muita lama, antes de tentar uma travessia verifique a consistência e profundidade das marcas deixadas por outros veículos. Se elas forem muito largas ou profundas, é melhor não arriscar.

 

Dicas para melhorar a dirigibilidade nestas condições:

– Utilize pneus Michelin. Comprovadamente o melhor desempenho frente a concorrência.

– Realize regularmente a cristalização no para-brisa. Esta medida repele a água e aumenta a visibilidade.

– Se o carro não tiver desembaçador, improvise sílica de equipamentos ou roupas.

 

Lembre-se, em situações extremas, o melhor é parar o carro no acostamento e esperar por uma melhor condição de dirigibilidade e segurança.

 

 

 

Qual é a diferença entre alinhamento e balanceamento

Frequentemente confundidos, alinhamento e balanceamento são procedimentos completamente diferentes. Contudo, atuam um em complemento ao outro melhorando a dirigibilidade e vida útil dos pneus, além de contribuir na economia de combustível.

O alinhamento atua no ajuste dos ângulos das rodas, mantendo-as perpendiculares ao solo e paralelas entre si. Já o balanceamento é o reequilíbrio da massa do pneu por meio de contrapesos de chumbo, o que permite o pneu girar sem provocar vibrações nos veículos a partir de determinadas velocidades.

 

Por que o alinhamento é importante?

Na maioria dos veículos o alinhamento previne:

  • O desgaste irregular dos pneus, aumentando a sua vida útil;
  • O excesso de atrito do pneu no solo, contribuindo para a economia de combustível do veículo;
  • Evitar instabilidades no veículo, melhorando a dirigibilidade e a segurança.

 

Por que um veículo pode perder o seu alinhamento?

O alinhamento do seu veículo pode ficar comprometido por causa do choque do pneu com uma calçada, buracos nas pistas ou mesmo em acidentes mais graves como uma batida. Quando o veículo está desalinhado, as bordas (ombros) dos pneus se desgastam mais rapidamente, comprometendo o desempenho do veículo. Isso fará com que você tenha que trocar os pneus antes do esperado.

Um simples desalinhamento pode ocasionar sérios problemas em seu veículo.

 

Quando fazer o alinhamento dos pneus?

  • Em todas as revisões periódicas estipuladas pelo fabricante do veículo;
  • Sempre após um impacto forte contra buracos, pedras, guias ou outros objetos;
  • Sempre que houver a substituição de algum elemento da suspensão ou da direção;
  • Toda vez que notar algum comportamento estranho no veículo, tendendo a ir mais para um lado ou com dificuldade de se manter na trajetória;
  • Quando forem verificados desgastes irregulares nos pneus;
  • Sempre que houver substituição de pneus.

 

Por que o balanceamento é importante?

As consequências da não realização do balanceamento ou de um procedimento mal feito nas rodas dianteiras e traseiras se materializam por vibrações, seja no volante, no piso do carro, no painel de instrumentos ou nos assentos, em distintas faixas de velocidades.

O balanceamento nas quatro rodas é absolutamente essencial para o conforto na condução e na manutenção do desempenho dos pneus.

Quando realizar o balanceamento?

  • Ao verificar os primeiros sinais de trepidação.
  • Após troca ou reparo nos pneus
  • Periodicamente após 5 mil quilômetros rodados.

O alinhamento e balanceamento são operações simples, mas que demandam equipamentos adequados, e profissionais qualificados. Por isso, visite uma de nossas cinco lojas e conquiste os melhores serviços e as melhores condições.

Fonte: Conteúdo Michelin**